hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Instituto Campus Party inaugura quarta unidade de laboratório tecnológico na Bahia

c pEm menos de um ano, o Instituto Campus Party (ICP) anuncia a inauguração da quarta unidade do projeto Include na Bahia. Em parceria com o SEBRAE, SECTI (Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação), Ministério de Ciência e Tecnologia (MCTIC), Prefeitura de Lauro de Freitas e patrocínio da ITS Brasil e Mauro Cardim, o Laboratório Tecnológico de Acesso Público será aberto na terça-feira, 26, às 10h, no Projeto Crescer – localizado no município de Lauro de Freitas.

“Os Laboratórios Include têm a missão de levar o ensino da tecnologia digital, bem como o manuseio de impressoras 3D, drones, robôs, óculos de realidade virtual, etc, a garotos e garotas de 10 a 18 anos que moram em áreas suburbanas e degradadas, que nunca teriam acesso a esse tipo de aprendizado”, explica Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party.

O estado da Bahia foi o berço do Include, onde o projeto possui outros três laboratórios em funcionamento, localizados nos bairros A Paz e Pernambués, e na cidade de Canudos. Além destes, há no Piauí, em Brasília e em Pato Branco (Paraná), e está com mais de 100 laboratórios em vias de instalação em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Natal, Alagoas e Rondônia. O projeto tem como objetivo final implementar até 10 mil laboratórios nos próximos quatro anos, impactando adolescentes de todos o Brasil por meio de tecnologia.

“Nossa função é oferecer ao jovem possibilidades, tirar ele desse meio de sérios problemas sociais no qual está inserido e chamar a atenção oferecendo um laboratório de robótica aberto ao público. É importante também trabalharmos a sensibilidade dos empresários, para que estes nos ajudem a investir nas crianças e adolescentes”, explica Mauro Cardim, parceiro e apoiador do Projeto Include.

 

O Include é um programa que visa promover inclusão social e econômica para crianças e adolescentes de comunidades carentes, que são excluídos da tecnologia e que não tem a oportunidade de acesso a esse universo, além de empoderá-los dentro dessas comunidades. Através de aulas de eletrônica, mecânica, sensores, robótica e programação, eles aprendem e são estimulados a desenvolver soluções para resolver problemas dentro das suas comunidades, sem precisar acionar pessoas de fora ou sair de lá. E o melhor, sendo remunerados com ganhos monetários para ajudarem as suas famílias.

Instalações e material – O laboratório conta com mobília e equipamentos de primeira linha, como computadores, impressoras 3D, óculos de realidade virtual, entre outros. Os PCS vêm por meio do Centro de Reciclagem de Computadores, do MCTIC. A Internet é entregue por pela ITS Brasil. E os materiais e metodologia de ensino são da TRON, com mesmo material didático oferecido às escolas privadas e laboratórios maker.

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
março 2019
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31