hanna thame fisioterapia animal
bahiagas livros do thame

Archive for janeiro 12th, 2019

Artes & Artistas

Juraci Masiero Pozzobon 

 

Ari Carvalho, os olhos que falam

ari carvalho 1

Arimar Gomes Carvalho Magalhães Borges, nome artístico Ari Carvalho, nasceu no dia 16 de abril de 1987, no interior da Bahia cidade de Unas. Ari Carvalho é filho de Paulo Gilmar Borges, produtor de cacau e a  faxineira, Ana Lúcia Magalhães Gomes.

Ari Carvalho saiu da cidade natal com 3 anos de idade,  residindo em Belo Horizonte passando uma parte de sua infância, entre a capital mineira e a Bahia.

ari carvalho 2Ari começou se interessar pela criação artística no desenho observando as igrejas e monumentos de Belo Horizonte. Mudou se para Sinop, MT, em 1999. Aprofundou – se no desenho e pintura óleo/tela com a artística plástica Leda Silva e Mari Bueno.

Ari Carvalho é um artística virtualista, com habilidade e boas técnicas de interpretação artística, um autodidata nato. Define o grande artista português Francisco Charneca o mesmo elogiou sua característica realista, assim relata o artista.

ari carvalho 3  Ari encontra dificuldades no entrosamento artístico. O ponto alto do trabalho dele está nos retratos em óleo/tela e aquarela africana com sentimento fácil, dá-se a impressão de troca de olhares silenciosos interagindo com o observador, trabalha com a perfeição, um metódico, muito crítico naquilo que faz. Suas cores são eficazes e harmoniosas. Os olhos dizem tudo, não necessitam de uma agenda.

Ari Carvalho tem feito exposições em Cuiabá – participou em coletivas, faz projetos escolares e sempre é convidado em eventos para realização de customização em produtos à venda. Com a técnica em aquarela Ari pinta caricaturas para casamentos e presentes de aniversário. Até o momento a artístico não tem seu próprio acervo, pois ele vive da arte para suprir as suas necessidades de vida.

 

                     Juraci Masiero Pozzobon  é artista plástica e ativista cultural

Ilhéus: grupo ameaça desmontar tenda do TPI em protesto contra lançamento de livro de José Dirceu

dirceuUm grupo de ilheenses adeptos do antipetismo e que atua em sintonia com a ideologia de direita do atual presidente Jair Bolsonaro, do PSL, ameaça desmontar a tenda do Teatro Popular de Ilhéus. Localizada na Avenida Soares Lopes, a tenda do TPI será palco, no próximo dia 18, do lançamento do livro de memórias  petista José Dirceu. Dirceu foi ministro durante o governo Lula, e lança o livro após ter passado um período preso,

Revoltados com a presença do petista em Ilhéus desde o fim do ano passado, o grupo, que vem manifestando sua insatisfação nas redes sociais com a presença de Dirceu na cidade e elogiou a Academia de Letras de Ilhéus após a entidade anunciar que devido a uma reforma o livro do petista não seria lançado em sua sede, não descarta partir para o enfrentamento, desmontando a tenda.

Tem que tacar fogo logo em tudo”, disse uma internauta  nas redes sociais, mostrando todo seu destempero. O fato é que, o que era pra ser um simples evento, pode se transformar em caso de polícia.

Lideranças progressistas e defensoras da liberdade de expressão estão se mobilizando para garantir o lançamento do livro.

Vale ressaltar que Zé Dirceu já lançou seu livro em eventos concorridíssimos, em São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Recife, João Pessoa e outras capitais brasileiras sem que em nenhuma delas houvesse qualquer tipo de protesto, desordem, ou qualquer tipo de intolerância. (com informações do Blog do Chicó e Ipolitica)

Memórias de um Dinossauro

dt

 

Contigo estarei

Há mais um menos duas décadas, Itabuna ganhou repercussão nacional e internacional com o casamento de Ferreirinha, beirando os 70 anos, com a adolescente Yolanda, em seus tenros 14 aninhos.
Ferreirinha posava de garanhão grapiúna e dava entrevistas para Deus e o mundo, mas Yolanda não abria a boca. Fotografias posadas ao lado de Ferreirinha, tipo casal feliz, então, nem pensar.

Como colocar Ferreirinha no jornal era assunto velho, eu e Manoel Leal decidimos que Yolanda faria a foto do casal, mesmo tendo que chutar a canela da ética. E lá fomos nós para a casa do velho garanhão.
Ferreirinha nos recebeu de braços e portas abertas, mas foi logo cortando qualquer esperança. Yolanda não falaria nem tiraria fotos.

Foi aí que veio a luz.

Virei pra Manuel Leal e falei: “vamos dizer que a reportagem é pra revista Contigo”.

A Contigo era uma espécie de Caras da época. Meu sotaque de paulista abriu as ´porrrrrrrrrrrrrrtas´ e, como era pra Contigo, Yolanda tirou fotos que davam para encher uma edição da revista e ainda falou de sua relação (ops!) com Ferreirinha.

A proeza, primeira foto e entrevista do casal juntos, fez com que exemplares de A Região pousassem no SBT e despertasse a atenção do programa Jô Onze e Meia, um sucesso monumental de audiência na emissora de Silvio Santos.

Ferreirinha deu uma entrevista impagável a Jô Soares, onde revelou suas proezas de conquistador, atribuiu sua potência sexual ao suco de cacau (na verdade, quem pediu pare ele dizer isso foi Manuel Leal) e levou a platéia que acompanhava a gravação ao delírio ao revelar que havia noites em que Yolanda, exausta, era quem pedia para ele parar…

Exausta Yolanda deve ter ficado mesmo foi de tanto esperar a tal reportagem na Contigo, com direito a foto de capa, já que se é pra prometer o impossível, a gente promete o impossível e mais um pouco.

 

Você abriu mão do seu Plano de Saúde? E agora?

Eulina Lavigne

 

eulina lavigneCerta vez quando estava em uma situação financeira muito delicada, fui orientada por um amigo a deixar de pagar o meu plano de saúde, que há 14 anos atrás custava em torno de R$650,00 mês. Se fosse fazer um plano hoje pagaria em torno de R$2.400,00 mês.

Como sempre fui uma pessoa saudável, que sempre me exercitei e nunca dei muita trela para a doença, graças a Deus, ela se distancia de mim. Adorei a ideia dele. E se fosse “podre de rica” confesso que ainda assim não teria.

Penso que, se todos nós compreendêssemos que a vida é nossa, que estamos aqui para “nos curar de nós” e somos nós que precisamos cuidar da nossa vida, talvez os postos de saúde, hospitais, públicos ou privados, não estariam superlotados, com pessoas em macas, pelos corredores e em enfermarias aguardando por vagas.

saudePor não ter plano de saúde e ter conhecimento de como funciona o nosso sistema de saúde, procurei mudar os meus hábitos alimentares, meditar, exercitar o corpo, a mente e o espírito para continuar saudável. Além de, duas vezes por ano, pagar por uma consulta médica com escuta apurada e realizar todos os exames solicitados. Com isto meu gasto com a minha saúde fica em torno de dois meses e meio do custo de um plano de saúde mensal.

Read the rest of this entry »

Foto José Nazal

Pedra de Itapitanga, um dos 'ilhéus' que ajudaram a escolha do topônimo da nossa Capitania de São Jorge dos Ilhéus, no meio do oceano com seu exótico coqueiro, elemento antrópico da ilha

Pedra de Itapitanga, um dos ‘ilhéus’ que ajudaram a escolha do topônimo da  Capitania de São Jorge dos Ilhéus, no meio do oceano com seu exótico coqueiro, elemento antrópico da ilha

poema

Ao começar
a escrever um poema
o dilema eterno
abertos estão 
o céu e o inferno.

Roseli Arrudha

Celulares nos presídios

Walmir Rosário

walmirAtualmente é uma coisa banal um cidadão qualquer que utilize um aparelho de telefonia móvel (celular) receber ligações de presidiários tentando lhe extorquir dinheiro sob a alegação de ter sequestrado um parente seu próximo. Muitos ainda caem nesse velho e surrado golpe, diante de tamanha apreensão com um ente querido, mesmo se ele estiver próximo, transferindo dinheiro para a conta dos bandidos.

Mas os golpes (esses, sim, golpes, e não o assim chamado pelos petistas) não se restringem às falsas notícias de sequestro, como as cobranças indevidas, se fazendo passar por representantes de empresas comerciais, bancos e outras instituições. Há astúcia para tudo, principalmente para quem adota o crime como estilo de vida e tem tempo mais que disponível para planejar, de dentro de um presídio.

cxelMas qual é a falha que existe no sistema penitenciário onde ingressam equipamentos variados, como armamentos, aparelhos celulares e outras tantas comodidades, como aparelhos de TV e som pesado? Até mesmo o ex-governador do Rio de Janeiro, o presidiário Sérgio Cabral, foi flagrado com comidas da alta cozinha, inclusive o famoso caviar russo e champanha francesa.

Não acredito que esses produtos da alta gastronomia foram parar na cela de Sérgio Cabral para alimentar seus costumes e estômago delicado, nas suntuosas festas promovidas pela Confraria do Guardanapo, no velho mundo. Não é apenas uma questão de grã-finagem e sim da corrupção, costume atávico aos que habitam e convivem com os governantes, tidos e havidos com inimputáveis, ou como diria o ex-ministro Magri, incondenáveis.

Read the rest of this entry »

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031