hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Archive for dezembro 15th, 2018

Voluntárias Sociais promovem festa de Natal para idosos de 22 instituições

vsb 2Cerca de 600 idosos de 22 instituições filantrópicas voltaram a ser criança e receberam presentes de Papai Noel. Eles foram embalados pelos acordes de Armandinho e da banda Irmãos Macedo, que transformaram o Natal em Carnaval, relembrando antigos sucessos. O Natal Solidário foi promovido pelas Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) nesta sexta-feira (14), pelo terceiro ano consecutivo, no Palácio de Ondina.

Aos 99 anos, dona Maria Elísia dos Anjos, a mais velha a participar do evento, foi homenageada com um buquê de flores pela primeira-dama e presidente das Voluntárias Sociais, Aline Peixoto. O governador Rui Costa também prestigiou o Natal Solidário.

vsb 1Entre os participantes da festa, Agda Sacramento, 68 anos, afirmou que “nunca havia visto um evento destes na vida. Estou emocionada. É bom a gente ver isso. Se todos fizessem isso, alegrava a comunidade, os idosos e os pobres”. José Antônio Santana, 55, também se sentiu acolhido: “é uma coisa que a gente nunca tem. É maravilhoso para a gente”.

A presidente do Lar Luna, Jeane Luna, revelou que “durante todo o ano, nós contamos com o reforço das Voluntárias Sociais. Nós não tínhamos carne nenhuma, hoje temos frango. As Voluntárias também levaram o teatro lá para nós. Agora já foram engenheiros e arquitetos para planejar a reforma da casa”.

Segundo a diretora das Voluntárias Sociais, Linda Carvalho, o Natal Solidário foi idealizado há três anos pela primeira-dama. “Nós fazemos confraternização com algumas instituições que a gente presta serviços. Durante o ano, nós atendemos outras demandas, como distribuição de alimentos e de fraldas geriátricas. Nós damos o apoio e, no fim do ano, as Voluntárias Sociais têm o prazer de receber esses idosos no Palácio de Ondina”, disse.

oab mulher

Memórias de um Dinossauro

dt

1987, Radio Clube de Itabuna. A equipe de esportes, embora modesta, vinha dando um calor na Radio Difusora e na Radio Jornal. Recém chegado de Osasco, típica voz de caipira do interior, fui acolhido como comentarista, já que as vagas de repórter estavam devidamente preenchidas.

Se não chegava a ser um  Iedo Nogueira, o banbanbã da época, também não fazia feio, porque futebol é igual em qualquer lugar do mundo e eu já vinha de uma experiência de dez anos como repórter de campo, cobrindo os campeonatos Paulista e Brasileiro.

Entre os integrantes da equipe, estava Adelson Pinheiro, ótimo repórter, mas que tinha o hábito de interromper os comentários do intervalo com informações desnecessárias, apenas para continuar no ar.

Novo no pedaço, ainda tateando o terreno, ia levando e encarando aquelas interrupções na boa.

No intervalo de um jogo entre Serrano e Itabuna, em Vitória da Conquista, pelas semifinais do 1º. turno do Campeonato Baiano, não conseguia completar uma frase sem que o Adelson me interrompesse com alguma ´informação importante´.

Até que, na falta do que dizer, ele perpetrou: “quero informar aos ouvintes que os dois times estão nos vestiários”.

Tive que ir na canela: “valeu, Adelson, pela brilhante informação. Deve ser a primeira vez na história do futebol que os dois times descem para os vestiários no intervalo do jogo”.

O intrépido companheiro entendeu a sutileza do lance e pude concluir meus comentários até que, também certamente pela primeira vez na história do esporte bretão, os dois times voltassem para o campo após o intervalo.

Cabeça de Robalo, o manjar dos deuses

Por Walmir Rosário

walmirOs deuses gostam de dendê, tanto isso é verdade que um dos pratos mais desejados da riquíssima gastronomia canavieirense é a “cabeça de robalo”. Disto não se tem qualquer dúvida. A incerteza de quem ainda não foi apresentado a esse manjar dos deuses é apenas em relação à matéria-prima, pois os pobres mortais que ainda não tiveram o prazer de degustá-lo não concebem, à primeira vista – ou audição – de como os deuses poderiam apreciar uma parte do peixe cheia de ossos e espinhas.

À primeira vista da iguaria, desfaz-se a incerteza com a imagem, saliva-se a boca, aguça-se o paladar, despertando o primeiro dos sete pecados capitais: a gula. Pessoas de gosto refinado e alto conhecimento gastronômico contam que é impossível de controlar os instintos. Chegam ao ponto de afirmar o ato de comer cabeça de robalo, está longe ser ser um pecado capital, e é, sim, uma virtude, pondo por terra a teoria desenvolvida pelo Papa Gregório Magno no século VI.

E têm razão os nobres defensores desta tese. Pra início de conversa, a cabeça de robalo é um prato exclusivo da gastronomia de Canavieiras, onde os manguezais são considerados os maiores e mais ricos do Brasil, dada a sua diversidade. Não é por acaso que o caranguejo – Ucides cordato – de Canavieiras é tido e havido como o mais gostoso crustáceo de toda a costa brasileira.

Read the rest of this entry »

Foto: José Nazal

Rodovia Jorge Amado, que liga Ilhéus-Itabuna, serpenteia o Rio Cachoeira em meio a grande áreas de mata nativa e fazendas de cacau.

Rodovia Jorge Amado, que liga Ilhéus e Itabuna, serpenteia o Rio Cachoeira em meio a grande áreas de mata nativa e fazendas de cacau.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031