hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Archive for junho 2nd, 2018

Artes & Artistas

Ilton Silva, a vida simples transformada em arte

jm 1

Juraci Masiero Pozzobon

O artista plástico, Ilton Silva, é autodidata, nasceu em 1943, entalhador, escultor, desenhista e pintor. Ilton já pintou todos os temas regionais desde paisagens a rostos humanos impregnados de conotações sociais.

Ilton SilvaIlton Silva nasceu em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul,  filho de Conceição dos Bugres, foi consagrada escultora primitivista, criadora dos brugrinhos em madeira, referência cultural do estado. Os temas de Ilton refletem a vida humilde da infância, vida essa que teve contata com a natureza, peixes, animais silvestres, cavalos e om gente humilde que lhe permitiu construir simbolicamente onde o real e o imaginário se cruzam para comunicar o inconsciente. Seus trabalhos oscilam com o claro/escuro, o místico/real e o metafísico/terrestre. Mesmo tende passado por diversas fases, suas pinturas feitas em suas cores e mitos são marcas registradas em seus trabalhos.com personagens chapados.

Ilton Silva explora de maneira versátil e criativo em suas pinturas, usa qualquer material desde o pincel, espátula até trapos de algodão Ilton é num vai e vem entre um ateliê que possui em Itapuá, SC à Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Um artista renomado onde estão distribuído renomado onde estão distribuído seus trabalhos com colecionadores, galerias e museus, participa de exposições no exterior e no Brasil.

jm 2

ilton-silva-ms

O artista fez parte da associação Mato-Grossense de Artes (AMA) em 1967, onde foi a sua primeira exposição, o publico pode visitar seu acervo no Museu de Arte contemporânea em Campo Grande, MS. Ilton aos 75 anos ainda é apaixonado pelo que faz, ”pintar, pintar e pintar”.

————–

juraci maziero Juraci Masiero Pozzobon, Bacharel em Artes plásticas na UNIC – Cuiabá,

Graduada em Ensino da Arte pela FASIPE

e Arte Terapia pela Cândido Mendes, RJ.

Doutoranda em Epistemologia e História da Ciência pela Instituição Iesla/UNTREF – Buenos Aires, Argentina.

 

No fundo do poço há luz!

Eulina Lavigne

eulina lavigneEnquanto eu não puder olhar para mim eu não posso lhe ver. Enquanto eu não for ao fundo do meu poço não saberei de fato quem sou. Até descobrir que aquele outro insuportável, orgulhoso, vaidoso, grosseiro e haja adjetivos, SOU EU.

E nem todos suportam visitar o fundo do poço e desistem no meio do caminho se segurando em algo que um dia também se tornará insuportável. Esse galho que servirá de suporte um dia se quebrará. Pode ser vícios de todas as ordens, pode ser uma atenção exagerada na matéria, no trabalho, em esportes, ou em estudos, ou em sexo, esse galho é diversificado.

Acontece que o fundo do poço é escuro e desafiante. É escuro e lá encontramos as nossas sombras. E então você me pergunta: como posso encontrar a sombra na escuridão? Porque é lá que também descobrimos que somos luz. E só lá, ao olhar para nossa sombra e acolhe-la podemos integrá-la ao nosso ser e sair da escuridão. Melhor o fundo do poço pois tenho chão para tomar o impulso e de lá sair. Enquanto estiver caindo nele, nada feito. É deixar cair e confiar que de lá saímos. Com um detalhe: se desejarmos.

luzCada um sabe o tamanho e quão profundo é o seu poço. Alguns são rasos, pois a pessoa já se encontra em grau avançado de ampliação de consciência e a imersão é mais leve. Sabe quando dizemos que o sol está quase a pino? Essa é a imagem. Quanto mais próximo do meio dia, a nossa sombra fica cada vez menor porque o sol vai ficando cada vez mais a pino. Vamos fazer então a analogia da nossa ampliação de consciência com o nosso astro rei, o Sol. Quanto mais alinhados estivermos com o nosso ser menos sombras teremos.

Existem poços tão profundos que a pessoa entra em depressão.  É quando o sol está mais próximo da linha do horizonte. A sombra é maior. E é tão grande que as vezes nos toma e aí está a oportunidade, também, de estarmos mais próximos de nós. Quando negamos a nossa sombra corremos o risco da depressão.

Read the rest of this entry »

Juninho Espoliano, em “Dia de chuva no condomínio fechado”

Foto: José Nazal

Rio Almada e sua “chegança” ao Oceano Atlântico, em Ilhéus

Rio Almada e sua “chegança” ao Oceano Atlântico, em Ilhéus

A greve dos caminhoneiros e os seus impactos nos municípios

Luciano Robson Rodrigues Veiga

luciano veiga (2)Estamos visualizando uma pequena ponta do iceberg, onde há tributação em todo o escopo de produção e de serviços, inviabilizando os segmentos produtivos, pois, não cabe mais nos bolsos já furados do povo, o pagamento de uma crescente e desmedida forma de financiar o Estado, incorrendo na condição de inviabilizar alguns segmentos importantes da economia.

A atual crise econômica tem acentuado a já desequilibrada estrutura financeira dos municípios brasileiros. Isso, se deve entre outras coisas: as desonerações feitas pela União nos últimos anos (a exemplo da CIDE); a estratégia do governo federal de elevar suas receitas por meio de contribuições e não aumento de impostos. Desta forma, diferente dos impostos que são distribuídas para os demais entes federativos via transferência constitucional as contribuições se constituem como receita apenas para a União.

greve 2Os municípios – o mais frágil dos entes federados, tem como base principal da sua receita os repasses do Fundo de Participação do Municípios – FPM. Trata-se de uma transferência constitucional, previsto no Art. 159, I, b da CF/88, da União para os Estados e o Distrito Federal, composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Compondo essa cesta de tributos, têm-se 25% de IPI exportação (municípios exportadores), 25% de Contribuição sobre Intervenção no Domínio Econômico – CIDE (do produto arrecado) e a compensação financeira da Lei Kandir, além de tributos oriundos de arrecadação própria, que sofrera nos últimos anos, por parte do Governo Federal reduções significativas nas suas alíquotas.

Read the rest of this entry »

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
junho 2018
D S T Q Q S S
« mai   jul »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930