hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Archive for março 3rd, 2018

Artes & Artistas

Willi de Carvalho, arte gigantesca em miniaturas

 

Juraci Masiero Pozzobon

 

willy 4Willi de Carvalho nasceu em Montes Claros em 1963. Ele é um grande incentivador da arte Naif brasileira. Uma pessoa humilde, mas muito sábia, leva consigo imagens guardadas na memória por onde passava. Hoje trabalha com pequenas esculturas mostrando as passagens da vida urbana e rural, onde se passa a realidade e sua fantasia.

Willi é autodidata, começou criar desde cedo no campo do desenho e usou a técnica com nanquim. No fundo de sua casa começou se encantar com o mundo da escultura, criando miniaturas como brinquedos e foi virando sério.willy 3

Willi tem sua religião própria, mas não deixa de criar outras crenças alguns populares, envolvendo santos e festas católicas. O mais bonito que Willi teve foi o incentivo da sua própria mãe. Ele sempre se dedicou ao estudo da arte, envolvendo desde revistas e livros, ai veio o estimulo e a inspiração criativa.

O artista se baseia até hoje também nos livros de Guimarães Rosa e suas sina, isso nada mal.

willy 1

Como um artista de sucesso tem feito exposições individuais e coletivas, onde tem obras no exterior e com colecionadores. Nos trabalhos usa tintas acrílica, óleo, aquarela, sendo um artista versátil, sempre incentivado começou a trabalhar com algo mais elaborado, desenvolvendo cenários e paisagens, estandarte que faz até hoje. Willi é procurado por um circuito de galerias, colecionadores eventos e concursos já recebeu vários concursos.

Com esse referencial de arte tornou seu carro chefe, sua marca registrada no mercado de arte. Suas criações são montadas com elementos invariáveis (haja criação nisso) tudo o que o espectador imaginar. Ele que confecciona os personagens com biscuit.

willy 2

Willi de Carvalho é hoje um dos mais minuciosos e sofisticados miniaturistas do Brasil. Ele vive desse oficio, até por encomenda.

Willi está sempre presente, mas exposições, ele é indispensáveis nos convites.

willy 6

“ Para que de rótulo ele é um brasileiro artista para nós popular, emocionalmente ele expressa para o observador algo diferente”.

——

juraci mazieroJuraci Masiero Pozzobon, Bacharel em Artes plásticas na UNIC – Cuiabá, Graduada em Ensino da Arte pela FASIPE e Arte Terapia pela Cândido Mendes, RJ. Doutoranda em Epistemologia e História da Ciência pela Instituição Iesla/UNTREF – Buenos Aires, Argentina.

 

“Averbação pré-executória”: mais uma injustiça tributária

Débora Spagnol

debora 2Devedores da União que, notificados para pagamento integral do débito, não o fizerem no prazo de cinco dias, poderão ter seu patrimônio indisponibilizado, o que significa que estarão impedidos de realizar qualquer tipo de negociação com aquele bem, como a venda. O novo procedimento é chamado de “averbação pré-executória”.

Esse é o resultado prático da promulgação da Lei nº 13.606/2018 (1), inicialmente nominada como Programa de Regularização Tributária Rural (PRR), mas no bojo da qual, maliciosamente, foram acrescentados três artigos que podem desencadear em bloqueio patrimonial de quem possuir qualquer dívida da União e estiver inadimplente.

A nova regra está no artigo 25 da “lei do Funrural” (2), que acrescentou o artigo 20-B à Lei 10.522/2002, que diz respeito aos cadastros de inadimplentes federais.

Estima-se que no país há um total de 4,5 milhões de contribuintes que têm algum tipo de débito com a União e estão inscritos em dívida ativa. Com a nova lei, eles poderão ter seus bens – carros, imóveis, embarcações e aeronaves – bloqueados antes mesmo de autorização da justiça.

Com a nova legislação, a partir do momento que a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) notificar o contribuinte, ele terá até cinco dias para quitar o débito original, juros e correção monetária. Caso isso não seja feito, a procuradoria poderá comunicar a existência da dívida aos cadastros de restrição ao crédito e averbar a certidão da dívida ativa (CDA) nos órgãos de registro de bens e direita sujeitos a arresto ou penhora, tornando-os indisponíveis, mesmo sem a ordem de um juiz.

Ainda segundo a PGFN, entre as dívidas inadimplidas as mais comuns são as tributárias, especialmente contribuições previdenciárias, Imposto de Renda (PF e PJ), PIS/COFINS e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

A justificativa utilizada pela Procuradoria é de que os dispositivos se destinam a proteger terceiros de boa-fé que inadvertidamente pretendam adquirir os bens dos devedores, podendo ser surpreendidos posteriormente com a penhora do bem, sofrendo inúmeros transtornos. A averbação da indisponibilidade, assim, impediria que o bem fosse alienado. Segundo a PGFN, entre 2012 e 2017 os devedores alienaram imóveis num montante superior a 50 bilhões, prejudicando a credora (União) e os terceiros de boa-fé que compraram esses bens.

Read the rest of this entry »

Os galos e os holandeses

 

Gerson Marques

gerson marquesO galo de Manoel Ascanio  cocoricou três vezes, era o arauto do Sol, o título mais imponente na hierarquia do mundo dos galos, era dele a primazia de inaugurar o dia, status conseguido ao longo de muitos anos, madrugada após madrugada, até ter o peito forte e a garganta afinada para impor seu carcarejar[g1] , e ser respeitado pela galaiada da Vila.

O galo da viúva Maria Dolores, alguns quintais depois, era sempre o segundo, fazia a contra resposta ao primeiro e chamava o seguinte, assim, galo após galo e cada vez mais distante  todos cumpriam seu papel de tecer o amanhã.

O arauto reinava de cima do galho mais alto do pé de araçá, no quintal de Manoel Ascanio, atento ouvia orgulhoso tempos depois a resposta do galo mais distante, lá pelos quintais da ilha dos sapos, ai então, começava tudo novamente.

Pronto, estava decretado o fim do silêncio da alta madrugada, agora já era  boca do amanhecer,  quando nossas vistas ainda ver tudo escuro  mas os galos, com olhos de galos já enxergam os primeiros raios do sol em um horizonte que ainda nem existe.

Contrariado, Manoel Ascanio levantou da tarimba meio cambaleante, arrastou os pés no chão frio de terra batida, caminhou com dificuldade no escuro em direção a porta do fundo que não passava e um pano velho, seguiu em meio do mato manso do quintal até debaixo do pé araçá, deu bom dia pro galo, baixou as calças e começou a mijar, lembrou do tenebroso sonho que teve há pouco, a morte lhe chegava sem avisar na forma de fogo e ferro, partia seu corpo em milhares de pedaços e sua alma atordoada não sabia para onde ir, tudo tão rápido como piscar dos olhos, teve medo e frio, com esforço afastou o pensamento ruim da cabeça e lembrou dos tempos de criança, nos anos da invasão dos sapos, quando mijava ali mesmo debaixo do pé de araçá, derrubando um por um com seu mijo de rapaz sadio, te tanto praticar desenvolveu uma técnica de lançar jatos intermitentes e fortes como uma bala de canhão, sorrio em silêncio quando comparou com seu mijo fraco e gotejando do homem velho que se tornou,  estava absorto nestes pensamentos urinários quando ouviu um barulho tão forte como o fim do mundo.

Read the rest of this entry »

Nasce o dia no litoral de Ilhéus (foto Maria Thais Alvim)

Nasce o dia no litoral de Ilhéus (foto Maria Thais Alvim)

Rui mantém agenda correria neste fim de semana

Até a próxima segunda-feira (5), o governador Rui Costa terá contabilizado dez compromissos públicos seguidos – entre inaugurações e início de novas obras – no intervalo de oito dias. Às 9h deste sábado (3), ele inaugura a nova etapa da Linha Azul, em Salvador. No domingo (4), entrega a 32ª obra de contenção de encosta feita pelo Governo do Estado na capital, desta vez em Boa Vista de São Caetano.

Desde o último dia 26, o governador não parou um dia sequer. Rui lançou editais e ações voltadas para o segmento da agricultura familiar, entregou obras de contenção de encostas e autorizou novos serviços de contenção.

Na quinta (1º), além de inaugurar a sede da Escola de Saúde Pública da Bahia, em Salvador, Rui esteve no município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), onde entregou o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) e autorizou a construção de cinco unidades de saúde. Nesta sexta (2), em Itaetê, autorizou obras de recuperação da BA-245 e entregou três ambulâncias, ônibus escolares e equipamentos para abastecimento de água.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
março 2018
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031