hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Archive for junho 10th, 2017

Doce Pecado

Deus criou a árvore dos frutos de ouro, o cacau. E o homem criou a tentação, o chocolate.

Deus criou a árvore dos frutos de ouro, o cacau. E o homem criou a tentação, o chocolate.

O que saber na hora de escolher a ração do seu pet

Hannah Thame

hannah thameVocê sabe qual o tipo de ração adequada para seu cão ou gato ou tem dúvidas na hora de escolher? Então, veja aqui algumas informações sobre os tipos de rações existentes no mercado e quais as diferenças entre eles. Informações sobre a alimentação adequada interferem diretamente no desenvolvimento, crescimento, energia e disposição do seu animal, por isso, saber escolher a alimentação adequada é fundamental.

Atualmente, no mercado, existem diferentes tipos de ração, que incluem a ração comum, Premium e Super Premium, as quais diferem, principalmente, pelo tipo de composição. Muitas vezes, o consumidor fica confuso e tem dificuldade em entender os termos da embalagem e escolher a ração ideal, mas, vendo essas informações, você poderá escolher qual a que mais se adequa às necessidades do seu animal de estimação.

A ração comum normalmente é o tipo de ração mais barata que se encontra no mercado. É balanceada, porém, a quantidade de proteína utilizada é inferior. Os cães e gatos são carnívoros, portanto, precisam se alimentar de fontes de origem animal e nesse caso, as fontes utilizadas são, em sua maioria, de origem natural, como farelo de milho e de soja, ou seja, apesar do animal viver bem com esse tipo de ração, ele tem que ingerir um volume muito maior para adquirir os nutrientes na quantidade necessária. Essas rações também possuem uma quantidade de palatabilizantes muito grande, além de conservantes e corantes, que são prejudiciais ao organismo.

alimentosAs rações Premium são produtos de primeira qualidade, sendo então mais caras. Nesse caso, a fonte de composição da ração é de origem animal, baseada em carne de frango, ovelha, dentre outros. Além de ser rica em proteínas, também é mais digestível para seu animal, melhorando assim o funcionamento do organismo. Como o animal digere melhor, o consumo de ração é menor, pois com pouca quantidade de alimento já ocorre a saciedade, o que torna uma boa relação custo x benefício.

Já as rações Super Premium são 100% de origem animal, além de que, todos os conservantes utilizados nesta ração são de origem natural e não contêm corantes e palatabilizantes, substâncias que deixam o alimento com gosto mais apreciado pelos cães e gatos. Normalmente, os preços destas rações são mais altos, entretanto entra em questão a análise do custo-benefício, como abordado anteriormente.

Agora que já consegue distinguir os tipos de ração existentes no mercado, fique atento da próxima vez que for escolher, levando em consideração sempre o bem-estar e a qualidade de vida do seu filhote.

 

(*) A Dra. Hannah Thame é Médica Veterinária e Mestre em Ciência Animal com ênfase em Sanidade Animal pela Universidade Estadual de Santa Cruz

A indignidade como causa de exclusão de herança

Débora Spagnol

 

debora 2Nos últimos dias, foi notícia da mídia a dramática situação vivenciada por Andreas von Richthofen – viciado em drogas, foi encontrado (sujo, machucado e vestindo trapos) tentando pular o muro de uma casa que alegou pertencer a um parente. Andreas ficou órfão aos 15 anos, quando sua irmã Suzane matou, com auxílio de mais duas pessoas, seus próprios pais. Como único objeto pessoal, Andreas carregava consigo um pequeno brasão da família e, questionado, afirmou ter muito medo de morrer. (1)

Condenada a 39 anos de prisão, a promotoria que atuou no caso suspeitava que a motivação de Suzane tenha sido unicamente patrimonial, já que visava herdar a herança dos pais, hoje estimada em 10 milhões. Porém, em sentença proferida em março de 2015, ela foi excluída da herança por ter sido considerada “indigna”, sendo então os bens adjudicados em sua totalidade pelo irmão Andreas. (2)

Mas o que significa a exclusão por “indignidade” ?

Inicialmente é importante esclarecer que a herança se abre com o falecimento do proprietário dos bens, surgindo assim o direito ao legado e identificando-se os sucessores legítimos ou testamentários – a condição pessoal que permite ao pretendente buscar sua parte no patrimônio deixado.

Os herdeiros são divididos em: legítimos (aqueles definidos por lei: descendentes, ascendentes, cônjuge sobrevivente e colaterais); necessários (qualidade dada a somente alguns dos parentes próximos ao “de cujus”: descendentes, ascendentes e cônjuges); testamentários (aqueles que têm seu quinhão definido através de testamento pelo autor da herança) e legatários (aqueles que recebem uma coisa certa, um “corpus” certo e determinado.

Há porém atos praticados pelos herdeiros com a finalidade de manipular o autor da herança, que constituem faltas graves, delituosos ou atos reprováveis (para a sociedade ou para o juiz) contra o proprietário do legado ou seus familiares. Tais atos, assim, quebram o elo de afeição que deve permear o direito de herança e tornam os herdeiros “indignos”.

Read the rest of this entry »

Sem Globo, sem Neymar. E sem invencibilidade

Daniel Thame

 daniel charge cuba zapFoi preciso procurar uma tal de TV  Brasil, uma tal de TV Cultura ou recorrer à internet, onde o sinal oscilava muito.

Mas, enfim, após alguns milênios, tivemos um jogo da Seleção Brasileira sem a onipresente Rede Globo de Televisão, dona informal do futebol tupiniquim desde que a bola é redonda.

E livres de Galvão Bueno, narrando,  comentando, ´patriotando`, ainda mais num jogo contra a Argentina, aquela em que no conceito galvaniano dá gosto ganhar até em cuspe à distância.

E nem se fale aqui num hipotético Tira Temer, perdão Tira Teima, no quesito corrupção, porque nisso somos imbatíveis.

Voltemos ao jogo.

Noves fora Globo, até porque saiu Galvão na narração e entrou Pelé nos comentários na transmissão bancada pela CBF, o que dá quase um empate técnico, Brasil e Argentina fizeram um jogo morno, pra encabelar canguru lá na Austrália.

canguruDeu Argentina 1×0, gol de Mercado o final do primeiro tempo, numa falha coletiva de marcação. Poderia ter sido 1×1, não fosse Gabriel Jesus ter perdido um gol inacreditável no segundo tempo. E foi só, além de algumas chances desperdiçadas de lado a lado.

Tite decidiu deixar Neymar curtir as férias baladeiras da temporada européia e aproveitar os amistosos contra Argentina e Austrália para fazer testes e avaliar como o time se  comporta sem seu principal astro e único gênio inconteste.

Já classificado para a Copa, vindo de uma sequência de  nove  vitórias, ele pode se dar ao luxo de fazer isso, sem que o mundo desabe sobre sua cabeça.

A Argentina, estreando o técnico  Jorge Sampaoli, com a faca no pescoço nas Eliminatórias, não abriu mão de Messi, que por sinal deixou de novo o verdadeiro Messi em Barcelona e mandou um clone lá pro fim  do mundo. No que aliás foi seguido por Dybala, que deixou seu futebol bem guardadinho em Turim.

No frigir dos ovos- e Canguru bota ovo? Pergunta lá no Posto Ipiranga (em tempos de gasolina batendo nos R$ 3,90 no Cartel Itabuna nada como um jabazinho maneiro…)- Di Maria jogou, Phillipe Coutinho não jogou e a Argentina ganhou do Brasil.

´Ganar del Brasil es siempre bueno`, deve estar berrando o homônimo de Galvão lá em Buenos Aires.

E Neymar, sim, Neymar faz falta, ainda que seja bom testar o Brasil sem ele. Bom e necessário, porque uma coisa é bater uma  bolinha contra a Argentina num amistoso caça níquel, outra coisa é uma Copa do Mundo. Lembremos, sempre do 7×1 pra Alemanha, quando o  Brasil não se preparou pra jogar sem Neymar e os alemães fizeram picadinho dos canarinhos apavorados.

Sabem o que essa derrota significa na prática?

Não significa nada. Tite tem mais é que fazer testes mesmo, fechar o grupo pra Copa da Rússia.

Esse Brasil e Argentina será lembrado não pelo resultado em campo, mas pelo jogo em que a Globo não transmitiu.

E isso, sejamos justos, significa muito nesse momento em que, em vez de ser uma concessão pública do Brasil, o Brasil se transformou numa concessão da Globo, que define quem governa, como governa e aí de quem, na visão de seus capitães hereditários, pisar na bola.

Gol da Alemanha. Fim de jogo.

Fim?

Como combater a mau hálito

Claudia  Gregori

 claudia gregoriMais de 80% dos casos de halitose se originam na própria boca. São causados pela ação da flora bacteriana natural da nossa orofaringe sobre os alimentos que ingerimos. Possuímos mais de 600 tipos de bactérias na nossa cavidade oral, muitas delas capazes de produzir gases com odor devido à metabolização de materiais orgânicos, principalmente proteínas.

Dois pontos da cavidade oral são críticos: os dentes e a região posterior da língua, onde frequentemente ocorrem acúmulo da bactérias. O cheiro da halitose provém da produção de gases por bactérias após a metabolização de alimentos que ficam depositados nestas regiões.

Como a grande maioria dos casos têm origem na boca, o dentista costuma ser o melhor especialista para diagnosticar e tratar a halitose. Já o otorrinolaringologista pode ser o melhor médico nos casos de mau hálito originado nas amígdalas, faringe ou nariz.

PARA RESOLVER OU EVITAR O MAU HÁLITO :
Adequada higiene oral e uso frequente de fio dental.
Check-up dental regular.
Gargarejos com antissépticos orais, principalmente à noite.
Escovação da língua. Molhe sua escova com antissépticos orais em vez de pasta de dente (dentífrico) para limpar a língua.
Ingestão de líquidos para evitar desidratação e ressecamento da boca.
Chicletes sem açúcar aumentam a salivação e ajudam a “lavar” a boca. Cinco minutos de mastigação são suficientes.
Evitar álcool, café e cigarro.
Evitar longos períodos de jejum.
Alimentar-se bem no café da manhã.

 

A Dra. Cláudia Gregori   é cirurgiã dentista formada pela  UNICAMP, com especialização na Universidade de São Paulo

A criança e o olho

Dr. Vável J. de Andrade

       Dr. Vavel AndradeO olho dentre os órgãos do sentido é um dos mais importantes para interação do ser humano a sociedade. De estrutura sensível e complexa, devemos protegê-lo desde antes do nascimento para torna-lo a nossa perfeita janela para o mundo.

Patologias importantes como a rubéola, toxoplasmose e a sífilis se acometem mulheres grávidas, podem trazer alterações visuais importantes e causar até mesmo a cegueira ao recém-nascido. É importante o conhecimento deste fato, tanto pela mãe e também seu obstetra, para um acompanhamento pré-natal eficiente e se por acaso tais doenças ocorram, ter um aconselhamento oftalmológico nesta fase e depois do parto que irá provavelmente diminuir ou evitar este terrível infortúnio, que acontecendo marcará para sempre, a vida desta criança e toda família.

Nascido o bebê, sem complicações, vem agora a “ansiosa” pergunta dos pais: meu filho enxerga bem? Seus olhos vão continuar verdes? Azuis?

Sabemos que o bebê ainda não está com o sistema visual completamente formado ao nascer. Este sistema amadurece gradativamente, tanto no que diz respeito ao tamanho do olho, quanto no que se refere às conexões junto ao sistema nervoso central. Sua visão é desfocada e as cores não são bem percebidas. Nos primeiros anos de vida importantes transformações evolutivas ocorrem nos seus olhos, tornando as imagens que são recebidas pela retina e enviadas ao cérebro cada vez mais nítidas. Falhas nesta relação trazem prejuízos algumas vezes irrecuperáveis à visão, se não logo diagnosticados, como o apelidado “olho preguiçoso” (amblíope).

A participação do neonatologista, do pediatra e na maioria das vezes com um simples exame do TESTE DO OLHINHO, completado pelo oftalmologista, será crucial para prevenir estas complicações. Doenças como catarata congênita, tumores oculares, glaucoma congênito, podem ser detectados. Cuidado especial se deve ter com os bebês prematuros (nascidos antes das 37 semanas da idade gestacional), pelo perigo do desenvolvimento da retinopatia da prematuridade (doença vaso proliferativa secundária à inadequada vascularização da retina imatura) que é uma das principais causas mundiais de cegueira infantil; é a segunda causa nos EUA e a primeira em alguns países com economias emergentes como a China e alguns países da América latina (SBOP)

Quando nascemos, nos primeiros meses a cor do nosso olho não está ainda definida (geralmente ele aparenta um tom acinzentado) isto devido à pequena quantidade de melanina (pigmento) existente na íris. Com o passar dos dias ela se fixará, de acordo a quantidade deste pigmento em azul, verde, castanho claro ou escuro. A cor dos olhos do bebê muda entre 3 e 6 meses de idade, mantendo-se inalterada após esta época.

Com seu crescimento e a sua entrada na vida escolar, será importantíssimo para a criança ter uma boa saúde visual. Quantas perdem o ano letivo ou pior abandonam as escolas por terem dificuldade em enxergar o que professora escreve na lousa, por serem míopes, portadores de altas hipermetropias ou grandes astigmatismos, erros de refração tão comuns entre os jovens e facilmente corrigidos pela prescrição de lentes em um exame com um médico oftalmologista.

Sempre questiono isto: Por que , como se faz na admissão aos cargos públicos, os governos não instituem uma lei obrigando a todas as escolas públicas e privadas do país a exigirem um exame da acuidade visual para todas as crianças na sua primeira matrícula escolar?  Naturalmente dando condições da sua realização aos mais carentes. Para isto é necessário que nós elejamos governantes comprometidos além de outras necessidades, com a saúde da nossa população.

   “Enxergar é uma dádiva divina que Deus presenteou os seres humanos” (VJA)

 

O Dr. Vável J. de Andrade é médico oftalmologista e um dos diretores do Hospital de Olhos Beira Rio

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
junho 2017
D S T Q Q S S
« mai   jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930