hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle livros do thame

Mapeamento feito pela SDE facilita inserção de jovens no Programa Primeiro Emprego

primeO Programa Primeiro Emprego ganhou mais um reforço através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Foi realizada, neste mês, pesquisa que contempla os investimentos implantados e em fase de implantação. Esse estudo ajudará o sistema educacional a direcionar as vagas de qualificação para os segmentos que mais contratam e os mais promissores. Os dados mostram os setores, as atividades e os municípios com maior previsão de empregos e investimentos.

“Através da política de atração de investimentos, a SDE estimula o investidor a assinar o termo de adesão ao programa para as contratações desses estudantes e egressos. Entendemos que os esforços somados por cada secretaria consolidam o Programa Primeiro Emprego, fundamental para integrar jovens, na sua maioria, ao mercado de trabalho”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner.

Com este mapeamento a rede estadual de educação poderá direcionar os cursos de qualificação técnica para os segmentos que mais precisam de mão de obra especializada, como os setores de bebidas; mineração; alimentos; farmoquímicos e farmacêuticos; calçados/couro/componentes; eletricidade e gás; produtos químicos; papel e celulose; borracha e plásticos; informática e eletrônicos.

“A rede estadual de educação profissional da Bahia é a segunda maior do Brasil com mais de 70 mil estudantes. Por isso, é importante que os cursos estejam bem direcionados para que se qualifique de acordo com as necessidades do mercado”, afirma, Jean Esdras, diretor da SDE.

Numa primeira etapa a pesquisa contempla as indústrias. Posteriormente, será a vez do comércio e serviços. “Na medida que há uma geração de empregos com os segmentos industriais intensivos em mão de obra, haverá impactos no comércio local. Uma atividade é vinculada à outra, pois os empregos gerados na indústria aquecem o setor de comércio e serviço”, completa Esdras.

Na Bahia estima-se que o setor de bebidas possua R$1,5 bilhão em investimentos, com a maior parte concentrada na região de Alagoinhas, Simões Filho e Dias D´Ávila. O segmento prevê a geração de até 5.500 empregos.

A mineração também de destaca nas regiões de Jaguaquara (Bauxita), Brumado (Ferro) e Ilhéus com previsão de investimentos de R$14,6 bilhões com a geração de 10.252 empregos.

Estão previstos para o ramo de alimentos investimentos na ordem de R$11,4 bilhões, mais centralizados nas regiões de Jaborandi, Conde, Luiz Eduardo Magalhães e Juazeiro, com 14.909 empregos.

Calçados, couro e componentes, estão na sua maioria em Cachoeira, Amargosa e Itapetinga com previsão de investimentos de R$161,4 milhões e 15.752 empregos.

Para o setor de Eletricidade e Gás estão previstos R$41,6 bilhões, concentrados na maior parte em Sento Sé, Itaguaçu e Tabocas do Brejo Velho, com 10.616 empregos.

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
maio 2017
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031