hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle livros do thame

Archive for abril 21st, 2017

Jovem sai de Teixeira de Freitas para realizar sonho no Neojiba

neo

Peter Almeida, 19 anos, deixou a cidade de Teixeira de Freitas, no sul da Bahia, para realizar o sonho de fazer parte de uma orquestra. Hoje, o jovem mora em Salvador e é violoncelista nos Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba). “Nunca pensei que estaria aqui. Mas quanto mais você gosta de algo e faz de coração, você vai chegando mais longe. E eu quero ver até onde posso chegar com a música. Quero evoluir. Música é a minha vida”, comenta.

Peter foi selecionado por meio de edital lançado pelo Neojiba, programa do Governo da Bahia que beneficia 4,6 mil jovens em todo o estado. A história dele é contada em vídeo da série ‘Educar para Transformar’, produzida pela Secretaria de Comunicação do Estado (Secom). A cada semana, a série apresenta um projeto que revela o protagonismo da educação na mudança de vida dos baianos.

Assista ao vídeo

Governador garante reforma em escolas dos assentamentos do MST

Reformas e construções de escolas e quadras poliesportivas serão realizadas em assentamentos do Movimento dos Sem Terra (MST) na Bahia. A educação no campo é um dos itens da pauta discutida na quinta-feira (20), em reunião realizada na Governadoria, entre o governador Rui Costa, representantes do MST e os secretários de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, da Educação, Walter Pinheiro, e das Relações Institucionais, Josias Gomes. Além de educação, também foram discutidos abastecimento hídrico, infraestrutura e, principalmente, produção.

mst 1Para o diretor do MST na Bahia, Evanildo Costa, a reunião mostra que o Governo do Estado continua aberto ao diálogo. “O secretário Walter Pinheiro esteve, na semana passada, em várias regiões, fazendo o levantamento das escolas que precisam ser ampliadas, das que precisam ser construídas e da necessidade de quadras poliesportivas. O governador garantiu, aqui, que as demandas em relação às escolas e de quadras serão atendidas”.

Segundo Evanildo, também foi discutido o fortalecimento das cadeias produtivas. “Nós já estamos implementando algumas, no caso do leite e do café, no sudoeste, na Chapada Diamantina e no extremo-sul. O governador também se comprometeu em ampliar cadeias produtivas em outras regiões, como o cacau, no sul e baixo sul, a fruticultura, no norte, e o café, no extremo sul. São questões importantes para ajudar a melhorar a vida das famílias que vivem nos assentamentos”.

mst 3O secretário Jerônimo Rodrigues informou que a agenda está sendo discutida com o MST desde 2015. “São pautas estratégicas, como a educação, para garantir que no rural o conhecimento seja utilizado para a cidadania e para a produção e comercialização. A água e a infraestrutura também estão sendo desenvolvidas e, naturalmente, o MST traz a pauta da produção e da comercialização. A Secretaria de Desenvolvimento Rural foi criada para isto e, junto com a Secretaria de Relações Institucionais e a Casa Civil, dialogou com as demais secretarias, para definir as condições de atender as pautas mais estratégicas”.

O secretário destacou ainda que, desde o início desta agenda, em 2015, o MST obteve várias conquistas. “São equipamentos tecnológicos, a exemplo de tratores para preparação de solo e temos uma agenda em bom andamento de agroindústrias, por exemplo”. Jerônimo também observou que, em plena crise econômica e institucional, o governador Rui Costa mantém o seu compromisso de início de governo, de dialogar sempre com os movimentos sociais. “O MST tem feito as caminhadas do interior até Salvador, e este período de abril e maio é quando eles vêm negociando a pauta e os outros estados não fazem isso com a mesma proeminência que o governador Rui Costa tem feito”. (fotos: Mateus Pereira/GOVBA)

Ato em Brasília lembra 20 anos do assassinado do pataxó Galdino

Ato em memória de Galdino  em Brasília (Foto Marília Marques/G1).

Ato em memória de Galdino em Brasília (Foto Marília Marques/G1).

Indígenas de todo o país e representantes de entidades de defesa dos direitos humanos realizaram um ato ecumênico na noite desta quinta-feira (20), para lembrar os 20 anos do assassinato do índio pataxó Galdino Jesus dos Santos. Ao som dos maracás e à luz de velas, os indígenas fizeram um círculo ao redor do marco na Praça do Compromisso, na 703/704 Sul, em Brasília.
gal 1Wilson Jesus de Souza, sobrinho de Galdino disse que a memória do tio, morto por quatro jovens em 1997, “continua viva”. Todos os anos Wilson participa dos atos e destaca que esta “não é uma comemoração”. Ao G1, o sobrinho de Galdino falou que até hoje está em busca de “mais justiça” para que não aconteçam outros casos semelhantes.

Durante o ato ecumênico, indígenas entoaram cantos pataxós, poesias e gritaram palavras como “Galdino vive!”. A procuradora-geral da República, Débora Duprat, compareceu ao ato e lembrou que em abril de 1997, estava à frente da pasta do Ministério Público Federal, na época, responsável pelas populações e comunidades indígenas tradicionais.
“Nós aguardávamos o índio Galdino para uma audiência, foi quando soubemos da morte dele”. A procuradora-geral diz que passados 20 anos da morte, “o atual cenário é ainda mais complicado”.  Leia a íntegra

Artista faz registro do patrimônio arquitetônico de Ilhéus usando o reciclagem de papel

arte pap 2

Joferson Ferreira de Oliveira, morador de Olivença, em Ilhéus é um artista talentoso. Há mais de 20 anos, Jó, como é mais conhecido, trabalha com arte em papel e tem como principais obras as recriações dos monumentos históricos de Ilhéus.  Uma contribuição que ele dá através da sua arte para preservar a memória da cidade. O artista relata que desde criança se sentiu atraído pela arte e que sempre quis trabalhar como materiais reaproveitados.Foi então que surgiu a possibilidade de trabalhar com papel.

arte pap 1As esculturas ganharam popularidade devido o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Casa de Jorge Amando, onde frequentemente Jó expõe e comercializa seu trabalho. Os objetos mais populares são a Catedral de São Sebastião, Vesúvio eBataclan. Segundo o artista a ideia de reproduzir os pontos turísticos surgiu quando percebeu que os turistas chegavam à cidade e não encontravam nada de característico para levar como lembrança.

Hoje além manufaturar as esculturas, Jó realiza oficinas em casas de recuperação da cidade, integradas ao Centro de Referência à Assistência Social – CRAS. Ele explica quea arte também pode ser utilizada como ferramenta de educação e, o fato de poder ajudar outras pessoas, por meio da arte sua arte, ele define como “algo maravilhoso”.

Wagner participa do 5º Congresso da Agricultura Familiar, em Feira de Santana

jw 1“A agricultura familiar é de fundamental importância para o Estado, é riqueza produzida pela mão do agricultor”, afirmou Jaques Wagner, nesta quinta-feira (20/04), durante o 5º Congresso da Agricultura Familiar da Fetrafe Bahia, em Feira de Santana. O secretário de Desenvolvimento Econômico defendeu ainda o direito a uma aposentadoria digna e incentivos aos agricultores que na Bahia tem uma média de 600 mil famílias.

Rosival Leite, coordenar estadual da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar (Fetrafe) Bahia, afirma que hoje a maior preocupação da classe é com a reforma da previdência. “Para nós esse tema é uma tragédia. Lembrando que este debate não é só político mas econômico. Se essa proposta for aprovada, o agricultor familiar deixará de ser segurado especial, uma pessoa que começa a trabalhar com 12, 13 anos e isso vai afetar a economia também. Ressaltando que as mulheres serão as mais prejudicadas nesse contexto com o aumento de tempo mínimo de idade para 65 anos”, explica.

A importância do jovem no meio rural é um dos temas que tem sido debatido durante o congresso. Jolivado Silva, do município de Valente, região sisaleira, é filho de agricultor familiar e parte do movimento da juventude da Fetrafe. “É fundamental a inserção do jovem no meio rural porque os pais vão envelhecendo, mas para o jovem se envolver com a terra é preciso políticas publicas e acesso à universidade para ele permanece no campo e se mantenha no seu município”, afirma.

Elisângela Araújo, diretora da Contrafe Brasil (Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar) e da executiva nacional da CUT, explica que o congresso começou na última terça-feira. “Estamos revendo as nossas resoluções, a nossa organização sindical e nesse momento da conjuntura, nós temos feito um embate muito grande com relação às reformas. Nós sofremos muitos impactos, desde o início com a questão do fim do MDA, a extinção do Ministério de Desenvolvimento Agrário, como também o corte em orçamento em Programas como de Aquisição de Alimentos, para Mulheres e para as Comunidades”.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
abril 2017
D S T Q Q S S
« mar   mai »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30