hanna thame fisioterapia animal
universidade lasalle coronavirus 155 livros do thame



Centenário de Adonias Filho é celebrado no Centro de Cultura em Itabuna

 

ado 1Nesta quinta-feira (26), foram iniciadas as celebrações do centenário de nascimento do jornalista, escritor e crítico literário  Adonias Filho (27.11) no Centro de Cultura que leva nome do homenageado e que é um dos espaços geridos pela  Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). Adonias – que faleceu em 1990 – foi eleito para a cadeira nº 21 da Academia Brasileira de Letras e assina obras como Corpo Vivo, Luanda Beira BahiaO Largo da Palma e As Velhas, traduzidas para o inglês, o alemão, o espanhol, o francês e eslovaco. O evento de celebração, promovido pela SecultBA, foi aberto com a apresentação ado 2da Banda Sinfônica de Itabuna, e contou com a presença de autoridades da comunidade itabunense.

O diretor de Espaços Culturais da SecultBA,  Romualdo Lisboa, destacou que  “Adonias Filho é um dos grandes escritores em todos os tempos, que conseguiu dar ao trabalhador, que fez a cultura do cacau, o protagonismo que merece. Percebe-se em todos os personagens das obras dele um carinho muito grande pelas terras do cacau”. O diretor afirmou ainda que “é extremamente importante nessa comemoração ado 3do centenário de Adonias Filho, envolver a comunidade e incentivar as novas gerações para conhecerem sua obra, que é atemporal”.

A diretora geral da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), Fernanda Tourinho, destacou que “Adonias Filho tem uma obra viva, que permite a compreensão da história da região Sul da Bahia”.

A diretora do Memorial Adonias Filho, em Itajuípe, Silmara Souza, fez uma apresentação sobre a obra do escritor e destacou que “a literatura de Adonias contempla toda a formação da região do cacau, a nossa identidade. Seus textos são de uma grande profundidade, densos, uma reinvenção da linguagem comparável a Guimarães Rosa e Clarice Lispector”. Para ela,  “a condição humana de Adonias é um mergulho na sua literatura. Quem lê Adonias, não sai o mesmo, porque seus textos provocam o repensar sobre si mesmo”.bale TCA 2

Roberto José da Silva, presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania,  entende que  “Adonias Filho, assim como Jorge Amado, dão à literatura sulbaiana uma dimensão mundial. Aqui em Itabuna, o espaço que leva o nome de Adonias é dedicado ao incentivo de atividades culturais em suas mais diversas manifestações, atendendo toda a população”.

Encerrando a programação o Balé do Teatro Castro Alves (BTCA) apresentou o espetáculo “…ou isso”, uma montagem inspirada na obra do poeta mato-grossense Manoel de Barros (1916). O Balé do TCA volta a se apresentar nesta sexta-feira (27) no Centro de Cultura Adonias Filho. O ingresso será trocado por 1 kg de alimento não perecível, que será destinado para o Abrigo São Francisco e o Albergue Bezerra de Menezes, em Itabuna.

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
novembro 2015
D S T Q Q S S
« out   dez »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930