hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Cacauicultores de assentamento baiano produzem Chocolate Artesanal

O Assentamento Terra Vista, localizado no município de Arataca, Sul da Bahia, tem sido destaque na produção de cacau orgânico. Esse cultivo dá origem ao chocolate artesanal, confeccionado no próprio assentamento, com o intuito de aumentar a renda das famílias. Com a produção do cacau, os assentados confeccionam uma média de 150 kg de chocolate artesanal por mês, há pelo menos 6 meses. O chocolate que tem 50% de cacau orgânico está em fase de experimentação e divulgação.

O produto está sendo mostrado em órgãos do Governo e em Universidades. Ailton Mendonça que faz parte da coordenação da Cooperativa de Produção Agropecuária Construindo o Sul (Cooprasul) esteve no ano passado na feira Salon du Chocolat na França para apresentar o produto, elevando a importância na qualidade do chocolate artesanal.

Produção
Segundo o coordenador Cooprasul do Terra Vista, Joelson Ferreira Oliveira, a produção do chocolate começa com o cultivo do cacau orgânico que eles desenvolvem no assentamento há 6 anos.No processo de fabricação do cacau fino, eles deixam as sementes da fruta em processo de fermentação no período de 7 a 8 dias, e em seguida são expostas ao sol durante aproximadamente 13 dias. Com o cacau fino pronto, ele é mandado para a fábrica de Ibicaraí, onde passam pelo processo de industrialização e finalização do Chocolate Artesanal Cooprasul. Oliveira destaca que todo o procedimento da cadeia produtiva do cacau é desenvolvido no assentamento Terra Vista.


Iniciativa
A iniciativa em fazer o chocolate artesanal surgiu dos próprios assentados que já trabalham há anos com a agroecologia. As engrenagens para este desenvolvimento ganharam ritmo com a implantação do Projeto de Recuperação e de Conservação dos Recursos Naturais do Incra que promoveu a recuperação de reservas ambientais em Áreas de Preservação Permanentes (APPs) e a inclusão de práticas conservacionistas e de educação ecológica, em 2006.
Mas a ação do Incra foi o primeiro impulso, porém as participações do Instituto Cabruca de Ilhéus, e da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) foram decisivas para o avanço do modelo agrícola entre as famílias do Terra Vista.
Hoje o assentamento que inclui em sua produção o chocolate artesanal, fruto do trabalho agroecológico, abriga dois centros educacionais que oferecem ensino fundamental, cursos profissionalizantes e de nível superior com enfoque na agroecologia, para 854 estudantes.

Imprimir Imprimir | Enviar Enviar

Dê seu voto:

Leave a Reply

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
agosto 2013
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031