WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
hanna thame fisioterapia animal

universidade lasalle livros do thame




Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

setembro 2012
D S T Q Q S S
« ago   out »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: 27/set/2012 . 17:46

O RETRATO DA ELEIÇÃO EM ITABUNA

Se   existe uma  coisa imponderável em  Itabuna,  é eleição.

Foi assim em   1992,  1996, 2000,  2004 e em  2008.

Tudo  decidido  na última semana ou às vezes nas últimas  horas.

2012 parecia diferente.

Teodorico Majestade intensifica campanha no centro de Ilhéus

As campanhas eleitorais chegam à sua reta final e o prefeito Teodorico Majestade entra em cena para influenciar a decisão dos eleitores. Nesta sexta-feira (28), o célebre político da fictícia cidade de Ilha Bela estará no Centro de Ilhéus para cair nos braços do povo. A diferença é que, ao invés de pedir votos, ele pedirá consciência na hora de ir às urnas. Esta será mais uma ação do Teatro Popular de Ilhéus (TPI), que encenará a comédia Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito às 18 horas, em frente à Casa dos Artistas.

Depois de percorrer 22 assentamentos sulbaianos e participar do Filte Bahia 2012, será a volta de Teodorico Majestade às ruas de Ilhéus. O espetáculo, que surgiu da necessidade de protesto diante do caos político vivido em Ilhéus em 2006, retorna para provocar o público.

A peça Teodorico Majestade será novamente encenada em 05 de outubro, também às 18 horas, na porta do espaço cultural. A apresentação é gratuita. “Não queremos falar apenas de política ou denunciar a corrupção. Queremos chamar atenção do povo sobre sua responsabilidade em eleger seus representantes”, declarou o diretor do TPI, Romualdo Lisboa.

 

Anac apura troca de piloto em avião que caiu em Ilhéus

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou na tarde desta quarta-feira (26) que abriu processo administrativo contra o proprietário e operador do avião bimotor que partiu de Ilhéus em direção a Brasília na noite da última segunda (24) e desapareceu logo após a decolagem. Há a suspeita de que o piloto que conduzia o avião não era o mesno registrado no plano de voo autorizado pelo órgão.

Bruno de Sá Martins de Araújo, proprietário da aeronave, segundo a Anac, será alvo do processo junto com o piloto Amilcar de Carvalho Jacobina, que havia recebido autorização para o plano de voo.

O avião trazia o corpo de uma mulher que morreu afogada durante as férias na Bahia. Além do piloto, estava no avião o viúvo da mulher, o advogado José Nilton. De acordo com o irmão de Nilton, o enfermeiro José Ednilton, outro irmão e um cunhado do advogado embarcarão para Ilhéus na manhã desta quinta (27) para acompanhar as buscas. A viagem estava programa para esta quarta, mas os familiares não encontraram voo com vagas.

leia mais: :: LEIA MAIS »

FAB SUSPENDE BUSCAS DE CORPOS DE VÍTIMAS DE ACIDENTE AÉREO EM ILHÉUS

A Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu nesta quinta-feira (27) as buscas pelos corpos do casal que estava no bimotor modelo EMB-810 Sêneca, matrícula PT-RDG, que caiu esta semana no litoral ilheense, minutos após decolar do Aeroporto Jorge Amado.

O bimotor seguia para Brasília com o corpo de Cárita Ramos, 61 anos, o viúvo José Nilton, 58 anos, e o piloto Joás Cardoso Ribeiro.

Até o momento, apenas o corpo do piloto foi encontrado na praia Jóia do Atlântico.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Infraero, as buscas aéreas foram suspensas mas poderão ser retomadas a qualquer momento, “quando houver indícios da localização dos corpos”.

A aeronáutica já fez buscas no mar em uma área de 456 Km².  Já está  em Ilhéus uma equipe de investigação e prevenção da Aeronáutica que investigará os fatores que contribuiram para o acidente. Uma sala está sendo preparada no Aeroporto de Ilhéus para acolher os familiares das vítimas que deverão chegar ainda hoje.

CABO BRUNO, O EX JUSTICEIRO QUE VIROU PASTOR EVANGÉLICO É ASSASSINADO APÓS SAIR DA PRISÃO

O ex-policial militar Florisvaldo de Oliveira, 53, foi assassinado no fim da noite desta quarta-feira (26) em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, em São Paulo. Conhecido como Cabo Bruno, ele estava em liberdade havia pouco mais de um mês depois de cumprir pena por dezenas de homicídios cometidos na década de 80 na capital paulista.

De acordo com a Polícia Militar, ele chegava em casa com a família, por volta das 23h45, na rua Doutor Álvaro Leme Celidônio, no bairro Quadra Coberta, quando foi surpreendido por dois homens armados.

“Ele havia participado de um culto em Aparecida com a esposa, um genro e uma filha. Os parentes contaram que ele desceu do carro para abrir o portão da garagem de casa quando foi atingido por vários disparos”, informa o investigador Marcelino Salvador, da delegacia do município.

Os tiros atingiram principalmente a cabeça e o tórax da vítima. Ele morreu no local do crime. Cerca de 20 cápsulas de bala de diferentes calibres foram recolhidas pela polícia para perícia. “Pela quantidade de disparos é possível que ele tenha sido vítima de execução, mas isso só vai poder ser confirmado depois das investigações”, afirma.

Testemunhas contaram à polícia que os criminosos correram até um carro prata que estava estacionado nas proximidades e fugiram. Ninguém ficou ferido, e nada foi roubado. O corpo do ex-policial foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Pindamonhangaba.

:: LEIA MAIS »

ISSO LÁ É HORA DE FALAR EM COMPRA DE VOTOS?

será que os ponteiros só serão entregues depois da votação?

Um  candidato  a vereador em  Itabuna adquiriu  350 relógios  (piratas, obviamente)  de  um  camelô  da praça Adami.

Como esse negócio de  compra  de  votos é uma deslavada invenção da imprensa dada a veleidades como eleições limpas, certamente o  candidato  não quer perder a   hora  no dia da votação.

Haja braço  pra tanto relógio.

Em  tempo: o  tal  candidato adquiriu os relógios mas não pagou.

Calote da   hora!

 

Quadrilha de traficantes e assassinos é desarticulada na Bahia

Uma quadrilha de traficantes e homicidas que agia no Jardim Cajazeiras,  em Salvador, foi desarticulada, pela Polícia Civil. O líder Joel Cardoso dos Santos, seu filho, Joelton de Almeida Cardoso, e os comparsas Samuel Souza Nascimento, Fabrício dos Santos Barreto, Jean Carlos Mesquita Melo e Diogo Souza Nascimento foram presos, durante a madrugada, pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que cumpria mandados de prisão e de busca e apreensão.

O resultado da operação, que contou com a participação da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) e da Coordenadoria de Operações Especiais (COE), foi apresentado, na tarde desta quarta-feira, no DHPP, pelo diretor do departamento, delegado Arthur Gallas, e a delegada da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/Baía de Todos os Santos), Simone Moutinho, que deram detalhes da investigação.

Com a quadrilha, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, três sacolas plásticas contendo maconha e uma balança de precisão, que estavam na residência do líder Joel. Três automóveis, duas motocicletas e um terceiro revólver, que estavam na casa de Jean Carlos, também foram apreendidos. Os policiais encontraram ainda com o grupo uma CPU, um note book, 17 aparelhos celulares, quatro relógios, embalagens e ampolas plásticas para drogas.

CASAL MORTO

Joel dos Santos e Samuel Nascimento tinham mandados de prisão pelos assassinatos de Tamires Conceição da Silva, encontrada morta com vários tiros, na Estrada de Mapele, em Simões Filho, em fevereiro deste ano, e de seu namorado, identificado como “Cantor”, morto um mês antes no Jardim Cajazeiras. Ambos integravam a quadrilha e teriam sido eliminados por causa de dinheiro: Tamires tinha uma dívida com Joel e “Cantor”, responsável pelas bocas de fumo, estava desviando parte do faturamento.

Os demais integrantes do grupo foram presos e autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo.



WebtivaHOSTING // webtiva.com.br . Webdesign da Bahia