hanna thame fisioterapia animal
livros do thame

Pediatria do Hospital de Ilhéus passará a atender crianças pelo SUS

Em reunião realizada neste sábado (17) com a participação do secretário estadual da Saúde Fábio Vilas-Boas, do Prefeito Mário Alexandre, deputados, vereadores e do conselho municipal de saúde, foi anunciado que ainda este mês o Hospital de Ilhéus, entidade privada, abrirá as portas da sua pediatria para atendimento da população dependente do SUS.

hospios
De acordo com o diretor da Unidade, Jorge Viana, o contrato será assinado nesta semana e a unidade passará a ofertar consultas ambulatoriais e de urgência, além de internação em enfermarias.
O investimento anual em custeio será da ordem de R$5,2 milhões de reais.

 
Para o secretário estadual da Saúde Fábio Vilas Boas esse contrato garantirá segurança e qualidade no atendimento pediátrico durante o período em que o hospital regional Luiz Viana estiver sendo reformado para tornar-se uma unidade materno-infantil de alta complexidade.

tuiuti

Polícia transfere sequestradores capturados em SP para Salvador

seq 1

Os quatro criminosos envolvidos no sequestro do ex-prefeito da cidade Valença chegaram a Salvador, no final da tarde deste sábado (17). Uma aeronave do Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar foi utilizada para fazer a transferência de São Paulo para capital baiana.

seq 2Márcio Reis dos Santos, o ‘Bradock’, Geraldo Alves de Carvalho Neto, Carlos Eduardo Rabello e André Luís Maciel Santos foram capturados pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil, na última quarta-feira (14), na cidade paulista de Caçapava. A investigação foi desempenhada em parceria com a Superintendência de Inteligência da SSP.

O quarteto participou do sequestro de Ramiro José Campêlo de Queiroz, no mês de janeiro de 2018. Além das prisões, foram recuperados $ 451 mil pagos pela família. “Eles prestarão novamente depoimentos e em seguidas serão encaminhados para o sistema prisional”, contou o delegado do Draco, Cleandro Pimenta.

Tiraram a faixa do “Vampirão”. Mas foi só na Passarela, pena…

Por Fernando Brito, no Tijolaço 

vamp 2

Descobriu-se a primeira finalidade da intervenção federal do Rio de Janeiro.

O “Vampirão”, principal destaque do último carro alegórico da escola Paraíso do Tuiuti – vice-campeã e grande novidade deste Carnaval – , desfilou esta madrugada sem a faixa que servia de legenda à sua identidade.

Como nos maus tempos da ditadura, vieram “ordens superiores”e a larga faixa ficou reduzida a uma fina gravata verde-amarela, que também estava na fantasia original.

Uma bobagem, porque o “Vampirão” e Michel Temer já eram gêmeos por suas mórbidas semelhanças.

Mas dá para imaginar a cena antes impensável:

-Tirem a faixa ou vão ver só”

-A gente tira, chefe, mas a gravata pode ficar?

Claro que a faixa é uma irrelevância. Mas a misteriosa ordem para tirá-la não é.

Revela que começa a existir aquela sombra de medo que, ao se projetar sobre as pessoas comuns, aumenta o tamanho das almas minúsculas do autoritarismo.

Creeme, Vicente Feliú

Governo do Estado reafirma apoio na reestruturação da saúde em Ilhéus

 

sesab ios 1Para reafirmar o anúncio feito na última quinta-feira (15), o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, esteve em Ilhéus neste sábado (17). Em um encontro com o prefeito do município, Mário Alexandre, foi reforçado o compromisso da Secretaria da Saúde do Estado em apoiar a restruturação da saúde na cidade. Serão investidos mais de R$15 milhões para reforma e adequação de unidades de assistência.

Parte dos recursos serão destinados para completa reforma do Hospital Regional Luiz Viana Filho (HRLVF), que se transformará em uma unidade materno-infantil, com 30 leitos de UTI. O investimento contemplará também a contratação de leitos de retaguarda e serviços de urgência pediátrica, além de apoio financeiro para a conclusão de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS). Além dos recursos financeiros, serão cedidos mais de 200 servidores para fortalecer a rede municipal de saúde.

O secretário Fábio Vilas-Boas garantiu que mesmo durante as obras do HRLVF não haverá desassistência à população. “Teremos cinco pontos de atendimento de urgência no município, um deles é o Hospital de Ilhéus, que irá atender toda demanda de urgência e emergência pediátrica, graças a um contrato realizado junto com a prefeitura”, afirmou. Fábio Vilas-Boas ainda destacou que esta é uma oportunidade de a saúde em Ilhéus crescer e corrigir os déficits. “O governo do Estado está apoiando toda essa mudança”, disse o secretário.

Ainda de acordo com o secretário, após a reforma, o HRLVF será uma maternidade de referência de alto risco que contará com UTI neonatal e pediátrica, além de um moderno centro cirúrgico e obstétrico.

Juntamente com o Governo do Estado, a gestão municipal fará novos investimentos para fortalecer a atenção básica. O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, avaliou como importante o trabalho em parceria com o Governo do Estado. “Juntos podemos superar mais facilmente as dificuldades encontradas na cidade. Vamos recuperar dez postos de saúde e reativar outros seis com o apoio do governo do estado”, afirmou.

 

No que tange aos investimentos recentes, o HRCC vem se destacando como unidade de referência para 67 municípios. Desde a sua abertura, em novembro de 2017, diversos procedimentos de alta complexidade como cirurgias ortopédicas e cateterismo cardíaco passaram a ser realizados.

Na véspera do BA-VI, Via Mario Sérgio é inaugurada

av 1O governador Rui Costa inaugurou, na manhã deste sábado (17), a Via Mario Sérgio Pontes de Paiva, que liga a Avenida Luis Viana Filho (Paralela) aos bairros de Canabrava, Trobogy, Nova Brasília, Pau da Lima e ao Estádio Manoel Barradas, o Barradão, melhorando a mobilidade da região.

“É uma avenida de quatro pistas, com parques, que teve obras de macrodrenagem, pista de ciclismo, e vai dar mobilidade e acesso a milhares de pessoas que moram no entorno, e também facilitar o acesso dos torcedores ao estádio. Isso aqui era um vale, sem drenagem, as pessoas viviam em condição ruim, e hoje ganharam uma moderna avenida, que vai facilitar a vida de quem precisa passar por aqui, e eu tenho certeza também, que os moradores da outra avenida, por onde passavam os carros no caminho pro Barradão, estão felizes porque vão poder entrar e sair de suas casas sem aquele engarrafamento dos dias de jogos”, afirmou o governador.

av 2Com quase quatro quilômetros de extensão, a nova via fica a 300 metros da estação Flamboyant da linha 2 do metrô. Realizada pelo Governo do Estado, através da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), a obra reúne um investimento de R$ 40 milhões. Obras no entorno garantem a segurança da via e o bem-estar da população.
Homenagem

A Via foi batizada em homenagem a um dos maiores ídolos da história do Esporte Clube Vitória, Mário Sérgio. O ex-jogador marcou época atuando no clube rubro-negro na década de 70, quando formou trio de ataque ao lado de Osni e André Catimba. O meio-campista morreu em 2016, na tragédia no avião da Chapecoense, que vitimou 71 pessoas. Mario Sérgio integrava a equipe de uma emissora de televisão que transmitiria a final da Copa Sulamericana. A família de Mario Sérgio compareceu à inauguração.

Participaram do evento de inauguração da Via Mário Sérgio o vice-governador do Estado, João Leão; o secretário do Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner; da Comunicação, André Curvello; de Desenvolvimento Urbano, Jusmari Oliveira; do Trabalho, Renda, Emprego e Esporte, Olívia Santana; da Casa Civil, Bruno Dauster; da Promoção da Igualdade Racial, Fabya Reis; da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins; do Meio Ambiente, Geraldo Reis; da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura, Vitor Bonfim; e o secretário da Administração do Estado, Edelvino Góes. (fotos  Manu Dias/GOVBA)

Meu dinheiro sumiu…

Walmir Rosário*

 

Walmir RosárioEsse título, “Meu dinheiro sumiu…”, por si só, não quer dizer nada. Não é nenhuma novidade os parcos recursos percebidos por qualquer aposentado junto à Previdência Geral desaparecerem após o pagamento das primeiras despesas. No meu caso, entretanto, a situação foi agravada por não ter sido sequer creditado na minha conta, na instituição bancária que me repassa, mensalmente, os precários reai$.

Pois foi o que me aconteceu em janeiro por culpa exclusiva da Caixa Econômica Federal, cujos lépidos diretores resolveram fechar a agência de Canavieiras de uma vez por todas, deixando ao “Deus dará” milhares de clientes. Dentre esses clientes estão classes sociais da mais variadas, como os investidores, grandes correntistas, pequenos poupadores, aposentados – entre os quais me incluo – e os beneficiários dos programas sociais do Governo Federal.

Pelo visto, a visão geral é que os homens do governo não respeitam os próprios homens do governo, sejam em que governo for, não importando o governante, pois, ao que parece, cada um toma conta do seu feudo da maneira que melhor lhe apraz. Pois é, decidiram fechar mais de uma centena de agências, mesmo as superavitárias, de uma só canetada, como a de Canavieiras, há tempos marcada para morrer.

E foi bem assim, de maneira simplista, que retiraram o CNPJ da agência da Previdência Social, o que motivou a transferência das minguadas “merrecas” para outro banco, sem qualquer aviso prévio. Imaginem as visões de choro e ranger de dentes dos coitados dos aposentados e pensionistas ao não encontrarem um só tostão na conta, principalmente os que não têm nenhuma intimidade com os complicados caixas eletrônicos…

+| Leia a matéria completa »

Inquisição Midiática

itap

 (em memória do prefeito de Itapitanga, Bahia, Dernival Dias Ferreira)

 

                                                                                              Luciano Veiga*

luciano veiga (2) A inquisição foi criada na Idade Média, século XIII e perdurou por muitos anos. Nela, os tribunais julgavam todos aqueles considerados uma ameaça ao conjunto de leis vigentes – notadamente aquelas que eram de interesse de uma instituição.

Os suspeitos eram perseguidos, julgados e condenados. As penas variavam desde a prisão temporária ou perpétua até a morte na fogueira. Aos condenados, não lhes eram dado o direito de saber quem os denunciavam além de suas defesas serem negadas. Em contrapartida, podiam dizer os nomes de todos seus inimigos para nova investigação pelo tribunal.

Eram caçados, presos, mortos e humilhados. Contudo, mais que a exposição dos seus corpos inertes nas ruas eram as suas verdades e histórias, manchadas pela cor de sangue.

A vida em sociedade é cíclica. Tanto pelas repetições das melhores práticas, quanto pelo retorno daqueles péssimos exemplos que, infelizmente, a humanidade vivenciou, mas a história nos retroalimenta e nos faz ver e sentir as suas cicatrizes e consequências.

A inquisição é uma tentativa de legislar a barbárie, através da desmoralização das instituições, do Estado, das pessoas – levando ao caos.

Construir tribunais, pronunciar julgamentos, destruir pessoas e o Estado democrático de Direito é retroceder para as trevas. Neste tempo, quem tinha uma fogueira acesa dominava o fogo: era o senhor da luz.

Hoje, nos comportamos como tal, entre o fogo e a luz. Entretanto, o fogo que nos aquece, também queima e deixa marcas que o tempo não apaga.

Ao “queimar” a honra de uma pessoa, agindo como na época do Tribunal de Inquisição, utilizando das leis medievais, expondo aquele corpo e alma às ruas e sem dar o direito à defesa ou a um julgamento justo, voltamos, disfarçadamente, ao século XIII. As armas, aqui, não são mais a fogueira e nem a forca. São as palavras ditas e/ou escritas, mas com ecos tão fortes que atravessam fronteiras e continentes, tornando as “falk news”, a sua guilhotina.

Ao viver em sociedade, é necessária a construção de um instrumento legal e constitucional. Ele é somado a um escopo federativo (Executivo-Legislativo-Judiciário), regido pela representação direta e indireta, que é exercido por pessoas que acertam e erram, são aplaudidos ou punidos, mas desde que lhes garantam a justiça e o espaço para desenvolverem o seu melhor.

É preciso mudar os fatos que são negativos e até mesmo muito dos nossos representantes. Contudo, se for o caso, façamo-lo pelo voto e não pelo rancor e ódio.

Administrar massas falidas como as da União, Estado e Municípios (estou falando da estrutura federativa e não do país) é de um esforço hercúleo. E lembremo-nos, sempre, que fomos nós que os elegemos. Em função disso, podemos cobrar, mas também ter a consciência de que onde há deveres – há obrigações. Aqui todos somos iguais e responsáveis: espelhamos nós mesmos.

Onde nos levará essa inquisição da política e dos políticos?

A sociedade, como uma boa árvore, já foi uma semente. Para começar a dar os seus frutos foi necessário, dentre outros elementos, a luz. E ela sabia se revezar entre o dia e a noite.

Sejamos, pois, vigilantes e justos. Precisamos saber e reconhecer que a vida é cíclica. E como se diz, popularmente, que o mundo é redondo e gira em torno de um eixo, podemos ser firmes no discurso, mas leal e honesto no seu conteúdo.

Em vez de perdemos vidas, vamos plantar o respeito, tolerância e convivência. Assim, podemos colher a democracia.

 

* Luciano Veiga – Administrador e Especialista em Planejamento de Cidades (UESC).

Não existe um Povo Brasileiro!

Odilon Camargo

sonioTenho escutado e lido muito nas últimas décadas a expressão “povo brasileiro”, “… o povo brasileiro é isso, é aquilo. Vamos organizar a linguagem: Nunca existiu um povo brasileiro. O que existe é um público consumidor, hoje estimado em pouco mais de duzentos milhões de pessoas. Consumidores de dominação e invasão cultural, escravidão e colonização mental interna e externa, fantoches de todas as ‘emissoras’ de rádio e televisão do “país”.

Desde Chateaubriand, desde Machado de Assis e José de Alencar e Chiquinha Gonzaga, desde os Capitães Hereditários, desde Pero Vaz de Caminha e Caramuru, o Diogo Álvares e sua Catarina Paraguaçu. Por isso, jamais se pode afirmar que “o brasileiro é um povo alienado”, como tem sido insistentemente repetido tanto nas mesas de botecos quanto nos artigos publicados na imprensa e na internet e, é claro, pronunciado pelas bocas dos responsáveis por esta suposta alienação. Não há povo brasileiro, portanto não há povo alienado.

O que há é um povo baiano, um povo goiano, gaúcho, cearense, paulista, carioca, paraense, mineiro etc. E tudo isso com rigorosas limitações. Na verdade somos 27 “povos” – Estados e DF – que se subdividem em tantos outros sotaques, costumes e linguagens. Nenhuma ‘unidade nacional’. Isso é balela. Isso está apenas no papel, no papel das leis que prendem, matam e arrebentam qualquer pobre coitado que se arrisque a discordar… no papel onde está escrita porém nunca praticada a Constituição de 1988, todos os dias rasgada em todo o supostamente “território nacional”.

+| Leia a matéria completa »

A América não tem dono

A frase responde à chamada Doutrina Monroe, atribuída ao presidente James Monroe, e parecia por momentos que tinha sido guardada em um recanto das diversas administrações dos Estados Unidos; contudo, nunca ficou morta.

Hoje, o governo dos Estados Unidos liderado pelo presidente Donald Trump, torna-a mais presente do que nunca, a partir de sua candidatura apresentada para presidir a Casa Branca, sob o lema de sua campanha: ‘Make America great again’, (em português: Tornar grande outra vez a América).

Essa foi a política de 2017, no momento em que ocupou o cargo político más alto de uma nação: investiu contra os imigrantes, defendeu o protecionismo econômico, e relativamente à nossa Ilha, espezinhou muitos dos avanços obtidos durante o anterior governo de Barack Obama.

 

Agora, pretendem investir com essa mesma força sobre nossos povos de América Latina. Um dos altos cargos da administração Trump, o secretário do Estado Rex Tillerson, fez por estes dias uma turnê por diversos países da região. O motivo? Como foi anunciado, 2018 será o ano das Américas, daí que procura incentivar a divisão e a submissão entre os governos do continente.

Pouco antes de começar uma viagem muito acompanhada pela mídia, que abrangeu México, Argentina, Peru, Colômbia e a Jamaica, Tillerson insistiu nessa ideia, e asseverou: «às vezes, esquecemos a importância da Doutrina Monroe e o que significa para o nosso hemisfério, por isso acho que hoje é tão relevante como quando foi escrita».

O governo dos Estados Unidos pretende que a América Latina seja tornada, mais uma vez, seu quintal, e tudo isto acontece em um momento de expectativas, prévio à Cúpula das Américas, que terá lugar no mês de abril no Peru.

 

No evento será necessário para a unidade regional, quebrada por fatores como a escalada da direita em alguns países como o Brasil, Argentina e, recentemente, o Chile com o presidente eleito Sebastián Piñera, bem como a perseguição a líderes políticos e lideres representativos (Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva e Cristina Fernández).

É preciso então, o impulso de mecanismos regionais como a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América–Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP), e a Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac).

VENEZUELA: UMA PEDRA NO SAPATO

Um dos propósitos da turnê de Tillerson pelos países da América Latina se foca na Venezuela, uma pedra em seu sapato e o de sua administração, para defender a tristemente célebre frase ‘América para os americanos’.

O país bolivariano ficou atento com a assinatura do Acordo de Convivência Democrática pela Venezuela, entre o governo do presidente Nicolás Maduro e a oposição.

Depois de meses de diálogos realizados na República Dominicana, os temas debatidos foram solucionados; contudo, a assinatura só foi concretizada pela parte do governo, a oposição não quis assinar.

Segundo declarações do chefe da delegação governamental, Jorge Rodríguez, isto teve a ver com pressão exercida por Tillerson.

O secretário de Estado, quem visitava nesse momento a Colômbia, comunicou-se com o dirigente da oposição Julio Borges, e essa foi a causa pela que a outra parte não assinou o acordo.

Vários foram os apelos para que o lado opositor cumprisse seu acordo e assinasse, em prol de encontrar a paz na Venezuela.

No entanto, a estada do funcionário estadunidense em Bogotá também transcendeu, e fez um apelo para restaurar a democracia na Venezuela e antecipou que não reconheceria os resultados das próximas eleições na nação da América do Sul, pactuadas para o primeiro quadrimestre deste ano.

Referindo-se a essa turnê, Maduro asseverou: «Venezuela não é ameaçada por ninguém, se ele quer declarar um embargo petroleiro dos EUA contra a Venezuela, Venezuela superará qualquer ameaça».

Não obstante, séculos antes de tudo isto acontecer, o libertador Simón Bolívar alertava acerca das pretensões imperialistas do país norte-americano: «os Estados Unidos parecem destinados pela Providência para encher a América de miséria, em nome da liberdade».

DOUTRINA MONROE:
– É o baseamento que justifica as diversas intervenções dos Estados Unidos na região e seus desejos expansionistas.
– Resume-se na frase: ‘América para os americanos’.
– Promovida como uma estratégia de política exterior do presidente James Monroe (1817-1825). Considera o continente todo sob controle dos Estados Unidos.
– No decurso do tempo é usada como plataforma para defender as intervenções norte-americanas, considerando que seus interesses se encontram em risco ou sob a justificação de embandeirar a emancipação dos novos países.
– Tem uma especial relação com o Destino Manifesto, no qual se expressa o credo de que os Estados Unidos estavam destinados a espalhar-se entre o Atlântico e o Pacífico.

+| Leia a matéria completa »

Governo do Estado investirá mais de R$ 15 milhões na reestruturação da saúde em Ilhéus

reuniao2Para auxiliar a reestruturação da saúde no município de Ilhéus, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) investirá mais de R$ 15 milhões. O anúncio foi realizado nesta quinta-feira (15) pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, durante um encontro com deputados, vereadores e representantes do conselho de saúde de Ilhéus.

Os recursos serão aplicados na reforma do Hospital Regional Luiz Viana Filho (HRLVF), que terá seu perfil alterado para uma unidade materno-infantil, bem como na contratação de leitos de retaguarda e serviços de urgência pediátrica, além de apoio financeiro para a conclusão de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS). Também serão cedidos mais de 200 servidores para fortalecer a rede municipal de saúde.

“O governador Rui Costa sempre colocou a saúde como prioridade da sua gestão e nesse sentido, tem contribuído com a ampliação e fortalecimento da rede em todo o estado. Além da recente inauguração do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), aplicaremos mais de R$ 15 milhões em ações no município. Uma boa notícia é que a unidade de Pronto Atendimento no bairro da Conquista, que fica a cerca de 500 metros do HRLVF, fará atendimento clínico e cirúrgico de urgência e emergência de adultos”, pontua Vilas-Boas

reuniao1Ainda de acordo com o secretário, após a reforma, o HRLVF será uma maternidade de referência de alto risco que contará com UTI neonatal e pediátrica, além de um moderno centro cirúrgico e obstétrico.

Juntamente com o Governo do Estado, a gestão municipal fará novos investimentos para fortalecer a atenção básica. “Desde a concepção inicial do Hospital Regional Costa do Cacau, equipes da Sesab, junto com gestores do município de Ilhéus, discutiram como seria o novo fluxo e qual seria a contrapartida da prefeitura para que a rede de saúde funcionasse adequadamente no período da transição, incluindo o fechamento temporário do HRLVF e sua mudança de perfil”, destaca o titular da pasta estadual de Saúde.

Presente ao encontro ocorrido na capital, o vereador de Ilhéus, Lucas Paiva pontuou o receio da população com o fechamento temporário do HRLVF, mas destacou que com as informações do gestor estadual, a população terá um melhor entendimento. “Vejo que a Secretaria da Saúde do Estado está indo por um caminho certo para que a saúde em Ilhéus avance”, disse.

No que tange aos investimentos recentes, o HRCC vem se destacando como unidade de referência para 67 municípios. Desde a sua abertura em novembro de 2017, diversos procedimentos de alta complexidade como cirurgias ortopédicas e cateterismo cardíaco passaram a ser realizados.

Daniel Thame
Daniel Thame, jornalista no Sul da Bahia, com experiência em radio, tevê, jornal, assessoria de imprensa e marketing político danielthame@gmail.com

Busca por data
fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728